Sei de cor, aquilo que não sei....

Bom dia!!!!

Ótima quinta-feira para vocês! Para começar melhor ainda esse dia nublado (tempo doido de SP), vamos de música...BOA música por sinal!
Uma das que eu mais gosto do cd "Vendo Amor, nas mais variadas formas, tamanhos e posições". O instrumental no começo, meio e fim rs da música é demais, fora a letra de Carlos Careqa. Mas o melhor, melhor de todos, além da interpretação de Alexandre Nero, claro, é o seu lindo tombo de bicicleta no final do vídeo, assistam até lá! E sim, não foi proposital, apesar dele dizer isso rsrs Parabéns a todos os envolvidos!!!!


CHORANDO EM 2001

sei de cor
aquilo que não sei 
o mundo não tá 
acabando não 
não vou ficar chorando
no fundo tá começando assim
que nem choro de gente
que nem choro de joão
chorando em 2001, chorando em 2001
chorando em 2001, chorando 

quem fala: ouve, não escuta tá
não vê que estou cantando
a morte é fria, feia e não discuta 
vá fazendo outros planos
seu antônio viu que vem a chuva pra horta florescer
que sem a água não fazia vida
que nem choro de joão
que não fazia sol na despedida
do choro
da vida
dos planos
da gente
do mundo
chorando em 2001, chorando em lugar nenhum
chorando pra nenhum, chorando, chorando em 2001

se o choro é bom então eu choro quando só 
não falo com ninguém 
o tudo nada desafinando o sol
sabendo eu nada sei
no fim do mundo sei que sempre tem um tal
sorrindo pra ser ninguém, sem ter lugar no trem
chorando em 2001, chorando em 2001
chorando em 2001, chorando

Comentários

  1. Música boa mesmo! O tom de voz dele é interessante, e o instrumental é lindooo.
    Bjuss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo!!!! Sou suspeita hahaha adoro o trabalho dele! E ele, claro! :)

      beijãozão*

      Excluir

Postar um comentário