Pular para o conteúdo principal

7 de Abril - Dia Mundial da Saúde

Bom, como eu disse no post anterior, passei por umas mudanças nesses tempos, mudanças pessoais.

Uma delas foi: deixei de comer carnes (boi, frango, porco), continuo comendo peixe e frutos do mar, ainda não consegui parar e por enquanto, para falar a verdade, não quero. Isso já tem alguns meses, desde o ano passado que não como. Vários foram os motivos: gosto e cheiro ruins da carne, frango nunca fui muito afins, e do porco gostava mesmo era de bacon. Além de várias matérias que vi na internet, e então comecei a me conscientizar e decidi. Não foi algo forçado, nem imposto por alguém, até porque quando é assim, não conseguimos alcançar nenhum objetivo que queremos. Mas foi um processo natural, ainda sinto vontade de comer, tipo, um hamburguer ~ risos ~, mas existe muita opção vegetariana deliciosíssima (no Hamburguer Lab, tem um ótimo, apesar de ser mole e ter que comer com garfo e faca, mas é muito bom!). 
Mas essa coisa com alimentos já vem desde alguns anos, quando me interessei mais por culinária e assistia Jamie Oliver. Aquelas informações sobre alimentos processados e prontos, me fez parar de comer miojo, nuggets, hambúrguer congelado e todas essas besteiras. Comecei a ter mais consciência daquilo que comia e do que acontecia no meu organismo. Tive problemas também, com o leite de caixinha, passei muito mal durante algumas semanas e me dei conta do que era. Tentei o leite de aveia, mas achei muito aguado, o de amêndoa - bem caro, então fui nos leites em pó, e me fizeram bem!
Enfim, não sou chata na hora de comer, como de tudo, (menos jiló e o que já citei acima ~ risos ~), mas há algum tempo tenho sido seletiva. Não sou 100% saudável, enfio o pé na jaca várias vezes, mas na semana, em casa, sempre temos arroz, feijão, legumes e vegetais, sempre foi assim....


Pé de Acerola da minha casa


O assunto, depois de toda essa introdução, é que semana passada e essa, eu li matérias sobre a ingestão de agrotóxicos acima do recomendado, adivinha por quem? NÓS! Exato, nós ingerimos diariamente = veneno. Podem ler aqui uma estatística da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), retirada do site Hypeness (clique para ler a matéria inteira), que está muito interessante por sinal, e eu fiquei chocada com os números. Por exemplo:
Fonte

"O Brasil é o maior consumidor mundial de agrotóxicos. Se todos os defensivos agrícolas utilizados por ano em nosso país fossem divididos pela população, daria um galão de 5,2 litros para cada brasileiro. "



Mais um trecho retirado do site Hypeness:

"Em nosso país temos mais de 400 tipos de agrotóxicos registrados. Entre eles, pelo menos 14 venenos proibidos no resto do mundo acabam sendo desovados por aqui e têm permissão para o comércio. Na União Europeia e Estados Unidos, são considerados lixos tóxicos. No Brasil manuseamos, respiramos, bebemos e comemos. Alguns a gente até proíbe, mas a venda e o uso ilegal correm soltos pelo campo frente a uma fiscalização falha. E, das substâncias permitidas, em inúmeros casos são aplicadas quantidades acima dos limites aceitáveis. Até porque há um mito entre produtores rurais de que, quanto maiores as doses, mais tempo a lavoura fica livre de pragas. Mas parece que esse controle se tornou ele próprio a maior praga. Porque os impactos na saúde pública são evidentes.A cada 90 minutos, um brasileiro é envenenado em decorrência do uso de agrotóxicos no país." 

Sempre fui fã do Jamie Oliver (cito ele, porque foi o primeiro cozinheiro/chef, que vi falando sobre alimentação saudável, e fez acontecer o "Food Revolution"), e o que ele faz por todos, desde sempre falou da importância dos alimentos, desde o cultivo até o preparo para comer, optando por produtos orgânicos ou o mais saudável possível.
Sei que na nossa correria do dia-a-dia não conseguimos procurar por esses alimentos, também o custo as vezes não nos permite comprar tudo o que queremos, pois são produtos mais caros, mas se olharmos a qualidade, não sai tão caro, não é mesmo? Mas aos finais de semana acontecem feiras orgânicas pela cidade, aqui em São Paulo, achei duas no Ibirapuera que quero conhecer. Tenho a oportunidade em casa de consumir alguns alimentos livres de agrotóxicos, um casal tem uma fazenda, e 1 vez por semana passam em casa para vender seus produtos, são ótimos! Mas ter essa opção de feira, mais barato e com mais opções, é demais! Achei um site que indica várias feiras pelo Brasil -> "Feiras Orgânicas".
Meu mini pé de amora

Não é somente questão de querer ser mais saudável, mas de conscientização, de querer o bem: para o seu corpo, dos pessoas que você gosta e principalmente, do meio ambiente. A boa saúde, começa de dentro. Beba água, coma bons alimentos, você se sentirá bem, os outros seguirão o exemplo e o planeta agradecerá!


Comentários

  1. Paula, realmente é muito agrotóxico, não pensei que fosse tanto!
    Também preciso me conscientizar e procurar produtos de mais qualidade.
    Que bom que vc voltou a postar.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, eu sabia que não era bom, claro, e que a maioria tinha....mas eu não tinha noção de quão prejudicial é pra saúde e para o meio ambiente!
      Depois lê a matéria no Hypeness, vai ficar chocada hehehe

      E é bom saber....Obrigada :)) Estava com saudades daqui!


      beijãozão

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Beijinho de Coco Vegano

Bom dia! Bom dia!
Preciso contar uma coisa para vocês, antes de irmos à receita, há alguns meses eu deixei de tomar leite (animal), não só pela conscientização (porque não como mais carnes também - exceto peixe, que ainda estou em processo de desapego), mas também por questão de saúde. Passava muito mal depois de tomar leite de caixinha, e o leite em pó começou a me fazer tão mal quanto. Isso tem um ano, mais ou menos, que comecei a perceber da onde vinha esse mal estar. Pois bem, testei os leites de Soja da Ades, o Original não gostei, era muito doce, já com o Zero me adaptei bem, porém, era muito caro. Pesquisei e fiz uns leites em casa, com Soja e depois Aveia. Gostei, gostei mesmo, mas eu esquecia de deixar de molho o grão um dia antes, e acabei desistindo de fazer.  Conclusão: Não tomo mais leite de manhã, e só consumo leite em comida, como por exemplo: bolos e molhos. Iogurte? Nem pensar! Só se for sem lactose ou de soja!
Mas...semana passada, passando pelo corredor do mercadin…

"Hambúrguer" de Couve-Flor

Oi Pessoal!


Hoje venho com uma receita beeem prática e deliciosa. Vi no facebook, naquela página "Tasty Demais" sabe? Vídeos de poucos minutos, explicando de uma forma bacana, e fiquei curiosa pra testar essa, em especial, pois eram ingredientes em tinha em casa.
Recomendo e faria sempre(#Gordinha). Ainda esquentei o pão na frigideira e derreti o queijo para colocar por cima do hambúrguer.

Ingredientes:




01 couve-florPitada de Sal e Pimenta-do-reino01 xícara de farinha de trigo01 ovo1/2 xícara de queijo parmesão ralado03 cebolas (usei as pequenas, se for da grande, 01 só dá!)02 dentes de alhoPunhado de salsinhaobs: Eu mudei a receita original (coloquei mais farinha e provavelmente mais couve-flor)
______________________
Modo de preparo:
Lave e corte a couve-flor. Coloque no micro-ondas por 15 minutos. Amasse-a ou coloque no processador, acrescente também, as cebolas, dentes de alho e salsinha.Coloque a farinha, ovo, tempero e queijo, amasse bem com as mãos.Faça "hamburguinhos&q…

A Vida É Muito Mais

Ser grato! Ser presente! Ser real! Ser verdade! Sem jogos...sem encenação...sem "e se..." Quer falar - fale. Quer dançar - dance. Quer chorar - chore.  Sorria mais - sem motivo algum.  Cante - e desafine. Ande descalço. Deite na grama.  Sinta a chuva. Faça arte. Seja criança. Não espere o outro e nem do outro. Seja e faça por você! Esqueça o número de likes e visualizações - sua vida é muito mais {e melhor} que isso.  Sinta! Viva a vida!  Não espere por aquele dia do "um dia farei e serei...", e nem pelo "momento certo". A nossa vida é aqui e agora. Seja PRESENTE ♡ (Paula R. Alvarez)